segunda-feira, abril 30, 2007

BOLEIA | Apanhando o táxi de Nuno Markl

«A semana passada ouvimos “Telegrama”, um épico trágico do fadista António Severino onde um homem apanhava um táxi e pedia ao taxista que fosse a grande velocidade estrada fora, a tempo do dito homem conseguir falar com a sua moribunda mãe. A velocidade do táxi às tantas era tal, que a tragédia acontecia.Ora o que é que sucede? Sucede que taxistas não param de sucumbir na obra deste fadista.
Não satisfeito de ter feito de um taxista um dano colateral na história do homem que queria falar com a mãe, Severino dedica todo um fado aos taxistas. Mas em vez de abordar nesta sua canção o lado alegre e positivo de ser taxista, a tragédia fala mais alto e António Severino faz deste fado – que dá pelo nome de TAXISTA, o tipo de coisa que um pai deve mostrar a um filho se não quiser que ele siga a carreira de chofer de táxi.

Qualquer pessoa que esteja entusiasmada com a perspectiva de seguir essa profissão, depois de ouvir este fado de certeza que vai optar por uma profissão mais descansada e menos arriscada – por exemplo, ser membro de um esquadrão anti-bomba. Ouvindo este fado de António Severino, temos a sensação de que a esmagadora maioria das pessoas que entram em táxis são criminosos do pior. Eu próprio, que ando bastante de táxi, comecei a ficar com sentimento de culpa de andar nesse meio de transporte – e nunca me passou pela cabeça fazer mal a qualquer taxista.»

Nuno Markl, Março 2006

domingo, abril 29, 2007

UPDATE | O Templo do Consumo tem novidades

Nuno Markl continua a vender cuecas, t-shirts e canecas com fartura. Para quem desconhece o Templo do Consumo, é favor visitá-lo e comprar o respectivo merchandise. Aqui.

E tanto sucesso só poderia dar na «Markl-Me-Quer». Fontes ligadas à empresa de artigos diversos adiantam à Doca que Markl vai, agora, especializar-se no ramo do atoalhado e afins. O primeiro material de venda aí está.


quarta-feira, abril 25, 2007

25 ABRIL | O país real por alturas da revolução

Na matança do porco

Contribuíndo para essa causa
nobre que é o folclore

Com uma junta de bois

terça-feira, abril 24, 2007

LANÇAMENTO | «Há Vida em Markl» - Parte II

A capa alternativa

sábado, abril 21, 2007

ZÉ CABRA | Em breve, ele vai voltar a desafinar...

"Confesso que não estou orgulhoso por ter descoberto o Zé Cabra. Quando comecei a passá-lo na rádio, foi como se estivesse a passar material bizarro, próprio daquelas histórias que conto. Na altura, até recebi mails anónimos a dizer que não podia estar a gozar com as pessoas. Pelos vistos, ele agora está todo contente porque está a ficar rico. Faz-me muita confusão que, com discos aí tão bons, as pessoas liguem ao Zé Cabra. Criei um monstro."

Nuno Markl
Notícias Magazine, 3 de Junho de 2001

HÁ VIDA EM MARKL | A «Operação Servage»

Na sexta-feira à noite, a Servage decidiu limitar (mais uma vez) o acesso ao site «Há Vida em Markl». Um interessante post de natureza porno terá sido a razão para um novo recorde de visitantes, o que levou ao fecho temporário da página (pelos vistos, os tipos da Servage não gostam de tráfego em demasia).
A Doca sabe, contudo, que Markl está a ultimar a «Operação Servage». Pressupõe-se que esteja a ser programada uma invasão às instalações da empresa de alojamento de conteúdos. No MacBook Pro do humorista, é revelada a essência do plano diabólico:
___________________
«Operação Servage»
NOME DE CÓDIGO: Sharik
OBJECTIVO: Servage
PRAZO: Para ontem
MATERIAL NECESSÁRIO: Martelo, picareta,
dinamite, latas de atum, tomate, azeite
(para salada) e, por via das dúvidas,
é melhor levar uma bombinha atómica.
___________________

quinta-feira, abril 19, 2007

CAMPANHA | Novas Oportunidades

CLIQUE PARA AMPLIAR

terça-feira, abril 17, 2007

REVELAÇÃO | A vida secreta de Nuno Markl

Pessoal e transmissível

Fontes fidedignas garantiram à Doca que, ontem, Nuno Markl tomou, pelo menos, duas refeições principais ao longo do dia: o almoço e o jantar. As mesmas fontes asseguram que o humorista chegou a ir mais do que três vezes à casa de banho, com o intuito de mictar. Um familiar do artista da rádio e TV afiança ainda que o autor chegou a pegar várias vezes no telemóvel para atender e efectuar chamadas.
Já um amigo bastante próximo refere que Markl não se inibiu de brincar com os seus canídeos, no mesmo dia em que - adianta - o autor esteve em contacto por várias horas com o seu poderoso Macintosh. Uma outra fonte ligada à fonte fidedigna (e que, por sinal, é familiar do amigo bastante próximo) esclarece que, hoje mesmo, Markl não deixará de fazer todas as tarefas supra-citadas.

domingo, abril 15, 2007

MAIS CINEMA | A próxima estreia mundial

sexta-feira, abril 13, 2007

CINEMA | A estreia que se segue

Este homem não conhece limites no campo da sedução. O segredo? Não, não basta o bigode à Camarinha. Há todo um charme que irradia daquele corpo esbelto invejado por centenas e centenas de mulheres. A rosa na lapela é apenas o pormenor que encerra as virtudes deste verdadeiro sex symbol. O universo feminino sem o senhor Markl seria como a Terra sem o Sol.

terça-feira, abril 10, 2007

PASSATEMPO | Descubra as diferenças

domingo, abril 08, 2007

CRÍTICA GASTRONÓMICA | Na Tasca do Markl

Sabores caseiros

Apesar do crítico nutrir uma admiração especial - e assumida - pela obra de Nuno Markl, convém, desde já, sublinhar que esta prosa gastronómica é feita (e não podia ser de outra forma) com o devido distanciamento. O facto fica, portanto, salvaguardado. Posto isto, rumámos até à pacata aldeia de Alfarela de Jales, ali para os lados de Vila Pouca de Aguiar (e ladeada por outras aldeias de nomenclatura sonante: Carva, Tresminas e Vreia de Jales).
Não foi preciso muito para avistarmos o monte de Nuno Markl. Aliás, é a única casa que se vislumbra num raio de 50 quilómetros. "E tem clientes?", perguntámos à esbelta recepcionista russa que nos aguardava à entrada. "очевидно, что да", respondeu-nos. O crítico olhou de soslaio para o fotógrafo que o acompanhava e, sem mais demoras, achou por bem não atalhar pela descodificação do discurso proferido em dialecto desconhecido. Adiante.
Nas entradas, ficámo-nos por umas azeitonas pretas enlatadas ("made in Spain", anunciava a embalagem) e por uma pasta de sardinha Manná. Como não havia pão ("имеем только по пятницам", justificou a recepcionista que, comprovámos, também serve à mesa, cozinha e lava a louça). Ignorámos.
Julgámos que a escolha principal do repasto iria ser complicada. Antes da viagem, já tinhamos em mente provar, quiçá, um salmão fresco marinado; recheio de sapateira com tostinhas de alho; tornedo com molho de Queijo da Serra; e finalmente, um bife tártaro com guarnição tradicional. Surpresa das surpresas: o crítico teve de se sujeitar à iguarias da Tasca do Markl (que, segundo apurámos, não diferem de época para época).
Fomos assim obrigados a optar por um rissol de camarão acompanhado com arroz; um pastel de Bacalhau (também com arroz); e por uma latinha de atum Bom Petisco (acompanhada, imagine-se, com arroz). Sobre o atum, nada a apontar - não obstante o facto da validade da dita cuja ter terminado em Janeiro de 2004. Mas o sabor intenso a ranço deu, sem dúvida, um toque requintado à iguaria. Os restantes pratos ficaram aquém da expectativa, dado que os pastéis denotavam uma ausência total de Bacalhau e os rissóis resumiam-se a duas faces de massa sem recheio.
Nem a bebida salvou a refeição, uma vez que a água do poço que nos foi servida aparentava alguma impureza (pena que as pilhas da máquina tivessem acabado, pois o fotógrafo teria certamente retratado o sapo que lhe caiu directamente do jarro para o copo).
Em resumo: prometemos nunca mais pôr os pés na Tasca do Markl.


APRECIAÇÃO GERAL
Estacionamento: fácil (não se vê vivalma)
Serviço: qual serviço??! O da russa? Arghhh.
Confecção: Do piorio. C'um catano!
Carta de vinhos: nem a carta, quanto mais os vinhos...
Decoração: Apreciámos um calendário de 2005 (de uma casa de venda e reparação de pneus) com uma boazona descascada. 5 estrelas!
Preço: não sabemos (fugimos antes da factura nos vir parar à mesa).

CINEMA | Estreia nacional

sexta-feira, abril 06, 2007

INVESTIGAÇÃO | Toda a verdade sobre os cartazes

Estes políticos estão imparáveis

Depois de passarem a pente fino todos os restaurantes chineses, japoneses, indianos, brasileiros, mexicanos e portugueses, os peritos em investigação da ASAE resolveram virar-se para a propaganda de rua. Ontem à noite, Casimiro Napoleão (nome fictício) fez-se acompanhar pelos 27.423 técnicos da ASAE e rumaram até o local onde está o polémico outdoor do «Gato Fedorento». E, em vez de se depararem com um outro cartaz do Partido Nacional Renovador, os "ASAEianos" foram surpreendidos por um gigantesco outdoor do Partido Nacional Markliano.
Uma foto da autoria de um primo direito de Casimiro Napoleão (também mobilizado para esta mega operação) confirma ainda que Nuno Markl passou várias vezes no local, a fim de comprovar a graça da brincadeira.

terça-feira, abril 03, 2007

PERSONAGENS | Por detrás de uma Hora H...

...há sempre uma grande Hora M

domingo, abril 01, 2007

CULINÁRIA | As receitas do sexy-chief NM

Pizza à la Markl

Esta semana, a Doca sugere um prato italiano apetecível para toda a família. A escolha recaiu sobre uma magnífica Pizza Barbecue Cream. Molho barbecue cream, topping à base de mozzarela, bacon, cogumelos, frango e extra queijo são os ingredientes necessários.
Para confeccionar este prato, basta seguir as indicações do chefe Markl: "colocar um avental; limpar a bancada da cozinha e averiguar que nenhum detrito alimentar de outras refeições fica no local; preparar os talheres e outros acessórios considerados importantes; pegar no telefone; ligar para a Telepizza; e, finalmente, aguardar descansadinho no sofá pela chegada da maravilhosa Barbecue Cream, essa pizza divinal."
Quem sabe, sabe. E o grande chefe Markl é que sabe.