domingo, abril 30, 2006

EXPOSIÇÃO | Para apreciar em Guimarães

Grande MERDA

Alexandre Estrela apresenta seis novas peças que partem da acção do grafitti e da utilização do "stencil" numa exposição sugestivamente intitulada "Merda". Até 2 de Julho no Centro Cultural Vila Flor, em Guimarães.
A partir da acção obsessiva de um homem que tem manchado, ao longo dos anos, as fachadas dos prédios da Estrada de Benfica, em Lisboa, com um grafitti da palavra "merda" exactamente de 15 em 15 metros, o artista Alexandre Estrela concebeu duas novas obras, peças centrais nesta exposição individual.

"Merda" é um livro de autor, numa edição de 500 exemplares, em que o artista gravou essa acção repetitiva de um homem que não conhece. Em fotografia, Estrela registou e transformou todas essas imagens num género de "flipbook" em que, folheando rapidamente, conseguimos ver em forma de "animação" a própria zona de Benfica com a palavra em questão constantemente repetida. "Benfica", a outra peça central, é um vídeo em que vemos o autor a folhear obsessivamente cada um dos 500 exemplares da obra. O som do vídeo é agressivo e tem uma frequência precisa, chamada "the brown tone", que supostamente activa no ouvinte uma enorme vontade de ir à casa de banho.

Guia do Lazer / PÚBLICO

MORDOMIAS | Políticos (I)

Reformas

Almeida Santos: 4.400 euros
Medeiros Ferreira: 2.800 euros
Manuela Aguiar: 2.800 euros
Pedro Roseta: 2.800 euros
Helena Roseta: 2.800 euros
Narana Coissoró: 2.800 euros
Álvaro Barreto: 3.500 euros
Vieira de Castro: 2.800 euros
Leonor Beleza: 2.200 euros
Isabel Castro: 2.200 euros
José Leitão: 2.400 euros
Artur Penedos: 1.800 euros
Bagão Félix: 1.800 euros

MORDOMIAS | Políticos (II)

Subsídios de reintegração


Luís Filipe Pereira: 26.890 euros (9 anos de serviço)
Sónia Fortuzinhos: 62.000 euros (9 anos e meio de serviço)
Paulo Pedroso: 48.000 euros (7 anos e meio de serviço)
David Justino: 38.000 euros (5 anos e meio de serviço)
Ana Benavente: 62.000 euros (9 anos de serviço)
Luís Nobre Guedes: 62.000 euros (9 anos e meio de serviço)

PAISAGENS | O poder da imagem

Holanda

Vista aérea de um campo de cultivo de flores próximo da cidade de Lisse.

quarta-feira, abril 26, 2006

TV CABO | Best-of

Factura para... capela e casa mortuária

Uma capela e casa mortuária, situadas em Delongo, receberam facturas da TV Cabo. A comissão que zela pela capela e casa mortuária recebeu, segundo revela o Jornal «Cidade de Tomar», durante o ano de 2005, quatro facturas da TV Cabo a solicitar o pagamento de seriços - serviço extra SportTV digital. O mesmo jornal regional, adianta que as facturas referem-se a quatro meses, não seguidos, do primeiro semestre do ano passado.

Confiantes de que a TV Cabo daria conta do erro (a capela e a casa mortuária não têm sequer televisor), a comissão decidiu ignorar os avisos, apesar de o número fiscal que consta das facturas corresponder ao da Fábrica da Igreja de Carrazede, proprietária da capela e casa mortuária. Sucede que, no final de Fevereiro, a comissão recebeu uma carta da advogada da TV Cabo a exigir o pagamento do montante em dívida, 154,43 euros, sob pena de avançar para os tribunais.

De imediato, os visados contactaram a TV Cabo, que ficou de analisar o assunto. O membro da comissão, José Vieira Pereira, lamentou, em declarações ao «Cidade de Tomar» que a comissão tenha sido incluída no rol de caloteiros.

terça-feira, abril 25, 2006

TVI | Entrevista a Carlos Silvino

A Lista de Carlos Silvino

Ainda estou atónico. Não pela posição da TVI, em difundir uma entrevista com o principal arguido do processo Casa Pia, mas pelas declarações do próprio Silvino. De semblante pesado, o antigo funcionário da instituição casapiana não se cansou de repetir até à exaustão os nomes dos implicados: Carlos Cruz, Carlos Mota (ex-secretário pessoal de Cruz), Paulo Pedroso e Vítor de Sousa.

Esta não é a primeira vez que o nome de Vítor de Sousa vem à baila. O que, apesar de tudo, não deixa de constituir uma verdadeira surpresa. Justamente pela forma "culposa" como Silvino se referiu ao actor vezes sem conta. Indo ao pormenor, até, de dizer quais os locais e respectivos contextos em que se davam os alegados abusos.

Independentemente da veracidade dos factos, o assunto deve ter deixado a lista de envolvidos com formigueiro. Aguardam-se desenvolvimentos nos próximos dias. Inclusive sobre a cotação do Carlos Enes...

NA MEMÓRIA | Séries que fizeram história

'Ricardina e Marta'

Esta novela divide-se em dois períodos fundamentais. A primeira parte começa com a notícia da morte do Rei D. João VI, que vai intensificar os conflitos entre Liberais e Absolutistas.

Morgado de Espinho personifica o Absolutismo radical, enquanto que Silvestre Moniz da Fonte é a imagem das Ideias Liberais moderadas. A mocidade Liberal é também retratada por Bernardo Moniz e os seus irmãos e culmina com a revolta dos estudantes em 1928, levando Bernardo ao exílio. Ricardina era a sua paixão, filha do Morgado de Espinho. Ela personifica o amor difícil, mas triunfante e sem barreiras, que sobrevive a 15 anos de separação.

Marta, por outro lado, representa o amor derrotado. Apaixonada pelo herdeiro rico José Dias Vilalva, vê a sua felicidade destruída pela mãe deste que proíbe o casamento por não querer o seu filho casado com alguém de uma condição social inferior. A segunda parte da novela começa exactamente 15 anos depois, no ano de 1943, e dá-se o reencontro emotivo entre Ricardina e Bernardo. Marta acaba por casar com um tio do Brasil, por imposição de seu pai.

RTP Memória De 2ª a 6ª feira 15h00

HUMOR | Letras com sabor a piada na blogosfera

Nuno Markl

A primeira versão do HÁ VIDA EM MARKL deixava muito a desejar. Aquilo era uma autêntica orgia de letras amontoadas sem arrumação possível. Pior: o leitor era brindado apenas com umas fotozitas, mas coisa pouca.

Valha-nos a segunda versão do HA VIDA EM MARKL. Mais arrumada, o mesmo humor non-sense e (faça-se a merecida vénia) os fabulosos desenhos do verdadeiro artista. Quer dizer, "desenhos" não é propriamente uma expressão feliz... Digamos que são rabiscos. Uns rascunhos, vá lá. Pronto! São uns riscos a fazer lembrar os primeiros desenhos da primária. Mesmo assim, convenhamos que os do Markl têm muito mais piada. Lá isso têm.

segunda-feira, abril 24, 2006

TELEVISÃO | Mau gosto e indecência

«Morangos» com sabor amargo

Raramente vejo os «Morangos com Açúcar». O que eu sei é aquilo que qualquer um sabe: as audiências daquela coisa são impressionantes, pondo mesmo em causa a sanidade mental de quem se prontifica a ficar prostrado, horas a fio, em frente ao televisor.

No último domingo, no habitual zapping de quem procura sem nunca encontrar o que realmente quer ver, dei de caras com um episódio dos «Morandos» no ar. Sabendo eu, de antemão, que a TVI estava ainda a emitir os episódios gravados com o malogrado Francisco Adam (o jovem que morreu por alturas da Páscoa, vítima de um acidente de viação).

E dou por mim a assistir, incrédulo, a um diálogo entre o dono de um bar e a personagem do Francisco. Mais ou menos assim:

DONO DO BAR:
- Limpas o bar e mai'nada!

PERSONAGEM DO FRANCISCO:
- Eu?! Mas porquê?! Népia! Não faço isso.

DONO DO BAR:
- Mas porque não?! Ve lá se morres por causa disso!...

Era bom que a emissora e a NBP tivessem reconsiderado a hipótese de não emitir estes episódios já gravados, ao invés de se aproveitar do sucedido para explorar um filão demasiadamente apetecível e de lucro fácil.

domingo, abril 23, 2006

DIVULGAÇÃO | Compromissos publicitários

Nha Terra 2005

ALF | Um irmão do outro mundo

Jimmy Alf

É oficial. Jimmy, a criatura devota de alcóol etílico, com poiso em paragens africanas, é irmão gémeo de Alf. Durante os seus 78 anos de existência (Jimmy é extraterrestre e, como tal, a sua longa idade é camuflada por uma aparência jovial), o mundo nunca desconfiou das raízes de Jimmy. Aquela jovem que todos julgávamos ter nascido na Musgueira Norte, afinal provém de um planeta onde os seus semelhantes gostam de comer gatos vivos.

sexta-feira, abril 21, 2006

TELEVISÃO | O regresso dos pasteleiros

Abençoados Pastéis de Nata

As noites de 5ª feira, na Dois, voltaram a dar que falar com o programa A Revolta dos Pastéis de Nata. Chefiados pelo pasteleiro-mor Luís Filipe Borges, a equipa voltou a brilhar, ontem à noite, na estreia de mais uma série. E que melhor tema para abrir do que a burocracia? Bem escolhido.

«Nós portugueses, com tanta Burocracia, já nos habituámos a andar sempre a apanhar papéis. Registos, licenças, regulamentações, formalidades, escrituras, certidões, livretes, autenticações... Uff, que canseira! Papelada e mais papelada… Mas calma aí!?! Esse país não pode ser Portugal: Portugal já não é o mesmo porque acaba de inventar o Simplex 2006!

O Plano de Simplificação Administrativa e Legislativa, o verdadeiro nome do Simplex, foi apresentado com pompa e circunstância pelo governo, assim como as suas 333 medidas, a maioria delas ligada à utilização das novas tecnologias. Ou seja, resumindo: este é um projecto que implica a eliminação de papéis.

Eliminação de papéis? Mas como irão os portugueses sobreviver com menos burocracia e menos papelada?! É que se formos a ver bem, já temos entranhada uma tradição de séculos de convivência mútua: Portugal igual a burocraciolândia. E com tanto Simplex será que os 700 mil funcionários públicos vão continuar a ser todos necessários… ou isso já é uma matéria mais complicadex?!...»

in REVOLTA DOS PASTÉIS

DESCOBERTAS | Hercules Poirot & Companhia

O universo de Agatha Christie em museu

Grã-Bretanha, Museu de Torquay. Na galeria dedicada à obra de Agatha Christie, os expositores albergam muitos objectos e documentos relacionados com os livros e utensílios pessoais que restaram da vida de Agatha Christie. Uma das vitrinas contém várias garrafas de veneno e uma seringa. Estes foram os objectos com que Agatha esteve em contacto diariamente quando trabalhava como estagiária num laboratório. Daí o facto de os ter utilizado, como armas dos crimes, nas suas obras de mistério.

A sua personagem mais famosa é, sem dúvida, Hercules Poirot. Um expositor contém várias recordações de Hercules, incluindo um dos fatos utilizados por David Suchet. Há também um colarinho de uma camisa e um laço (por sinal, bem característicos de Poirot).

quinta-feira, abril 20, 2006

TABU | Ejaculação feminina

Disto não falam elas...

«Embora até hoje ainda ser tida como lenda ou mito, a ejaculação feminina é um facto observado em laboratório e descrito há muitos séculos por Aristóteles, que acreditava que o líquido expelido era importante na fecundação. No século XVII, Regnier de Graaf associou a ejaculação feminina às glândulas presentes ao longo da uretra que, em 1880, foram observadas por Alexander Skene.

No início do século XX, o meio científico defendeu que a ejaculação feminina seria um sintoma de histeria, somatizado na forma de incontinência urinária, o que mais tarde (nos anos 80) se provou que não era verdade. Pela análise química do líquido expelido, mostrou-se que este nada tinha a ver com a urina. Assemelhava-se, isso sim, ao líquido expelido pela próstata masculina».

in WIKIPEDIA

quarta-feira, abril 19, 2006

HISTÓRIA DO HOMEM | No Paraíso

Adão & Eva

Eva:
- Adão, diz-me... Tu amas-me?
Adão:
- Não.
Eva (a chorar):
- Então porque fizeste amor comigo?!
Adão:
- Helloooo?? Vês por aqui mais alguém?!

REGRESSO AO PASSADO | Lucky Luke

As vidas de Lucky Luke

Foi criado por Morris em 1946 e digamos que, neste momento, o herói já está mais do que na terceira idade. Lucky Luke começou por ser um cowboy agressivo de cigarro a cair do lábio, sempre pronto a esmurrar qualquer malfeitor. Mais tarde (numa estudada operação de marketing) optou por trocar o filtro pela "palhinha" de feno.
E quem não se lembra de Terence Hill a interpretar genialmente o Lucky? Quer dizer: bem vistas as coisas, talvez a corpulência de Hill não combinasse bem com a fisionomia daquela personagem de BD que estávamos habituados a ver no papel... Um erro de casting? Os seguidores de Morris dizem que sim. Só um aparte curioso: foi preciso o autor morrer para que a sua criação ganhasse vida. Ironias do destino, é o que é.

terça-feira, abril 18, 2006

NÃO É PARA RIR | Outras cotações

Petróleo

O preço já atingiu os 71 dólares. Por cá, as gasolineiras já se aproveitaram do custo do crude, impondo um aumento nas gasolinas. Mesmo tendo em conta que este petróleo agora adquirido a 71 dólares só vai ser posto à venda daqui a dois meses...

segunda-feira, abril 17, 2006

VINHOS | A cotação

Os melhores vinhos do século

A lista foi elaborada pela revista norte-americana «Wine Spectator», embora só hoje tenha tido realmente conhecimento dela. Muito por culpa da «Pública», que se deu ao trabalho de ter como tema de capa as garrafas de Noval Nacional (a 3 mil euros cada). Eis a lista dos reputados néctares:


1. Château Margaux 1900
FRANÇA

2. Château d'Yquem 1921
FRANÇA

3. Quinta do Noval Vintage 1931
PORTUGAL

4. Domaine de la Romanée-Conti 1937
FRANÇA

5. Inglenook Cabernet Sauvignon 1941
EUA

domingo, abril 16, 2006

PÁSCOA | Devaneios

sábado, abril 15, 2006

LEITURAS | Vasculhando as estantes

Sou português... e agora?

Luís Filipe Borges (humorista associado das Produções Fictícias e apresentador d'A Revolta dos Pastéis de Nata, na Dois) arregaçou as mangas e partiu por um caminho sem retorno, à descoberta do que afinal é ser português. Um espécime único que devemos a todo o custo preservar, com uma relação conflituosa e ambígua com o futebol, o sexo, o trânsito, a economia, a Europa, os telemóveis, a política, os imigrantes e por aí adiante...

Claro que há sempre a hipótese de deixar de ser português, através de estratégias mirabolantes inventadas por este que é o «gajo da boina» e que podem ser seguidas à risca, sem perigo de vida. Mas e daí, quem é que quer deixar de ser «tuga», quando somos invejados por todos os outros habitantes do planeta Terra, pelo clima do nosso belo país à beira mar plantado, pela bica quentinha, o pastel de nata, o fado, o Mourinho...

sexta-feira, abril 14, 2006

NA ORDEM DO DIA | A bela e o monstro

O Prof. Dr. João Pedro George e a Margarida Rebelo Pinto®

Só hoje me apetece armar em parvo e mandar uns bitaites sobre o caso de que toda a gente fala (depois da ex-namorada de Pinto da Costa). Refiro-me concreta e especificamente às revelações do crítico e docente universitário Prof. Dr. João Pedro George, que em dois dias leu todos os livros da escritora Margarida Rebelo Pinto® e constatou a existência de diálogos copiados de uns livros para os outros. Tal e qual, ipsis verbis.
Margarida Rebelo Pinto® decidiu impedir a publicação do livro que dava conta do copy/paste, alegando que o nome Margarida Rebelo Pinto® era uma marca registada.

Primeira observação: o Prof. Dr. João Pedro George (aposto que mudou o nome de Jorge para George só para chatear) é fino. Tem esperteza. Diria até mais: vê-se que é uma pessoa inteligente. Só assim se pode catalogar um tipo (bem formado, que se assume crítico literário e que se move no meio académico) que se dá ao trabalho de ler os livros da Margarida Rebelo Pinto® para escrever também ele uma obra, dar-se a conhecer ao mundo e vender uns quantos livritos à pála da polémica.

Segundo ponto: isto realmente não há coincidências. A Margarida Rebelo Pinto® tem a mania que tem alma de pássaro ou então que é artista de circo. Marca registada?! O seu nome?! O que tu queres sei eu (e o país inteiro), Margarida Rebelo Pinto®. E porque é que eu estou pr'aqui a falar sobre isto? Sei lá!...

quinta-feira, abril 13, 2006

SINAIS DOS TEMPOS | Pecadores do século XXI

Seu pecador!

O que está a fazer neste blogue?! O prezado leitor não deveria estar a zelar pela sua família, no conforto do seu lar, a distribuir amor e carinho? Olhe o pecado, olhe o pecado!...
[ver post abaixo]

Ler Jornais é Pecar Mais

O padre Vaz Pinto considerou normal que o Vaticano tenha decidido incluir a leitura de jornais, a navegação na Internet e a televisão em excesso como novos pecados que têm de ser confessados.

Em declarações à TSF, Vaz Pinto frisou que a Santa Sé não pretende condenar o uso destes meios, mas sim o «uso e abuso» que pode ser feito destes.

«Não há dúvida que hoje há um gasto imoderado de tempo que leva muitas vezes a grande passividade, à distracção do mais importante. Não há o melhor uso da nossa vida, tempo e amor. O que há fundamentalmente é falta de amor», explicou.

Para este religioso, quem «passa a vida na informação acaba por não poder intervir no resto da vida, deixando coisas mais importantes: a mulher, os filhos, o desporto, a cultura, serviço social e por aí fora».

POis....estamos todos em pecado cá em casa.

terça-feira, abril 11, 2006

Parabéns Igloo


Fica este presente: um peluche e uma forma de veres + longe

terça-feira, abril 04, 2006

AROMAS | O sítio dos charutos

Cohiba, Montecristo e Trinidad

Talvez as marcas lhe digam coisa pouca ou mesmo nenhuma. Se for esse o caso, não negue à partida um prazer que desconhece. Não se pretende - de maneira alguma! - incentivar o gosto pelo fumo. Mas há que ver a situação por outro prisma: antes um charutinho de vez em quando (para celebrar uma ocasião especial) do que 2 ou 3 maços de cigarros por dia.

Deixemos a fusão dos aromas a chocolate e a café invadirem-nos as pupilas degustativas. Em pequeno ou grande formato (consoante o gosto), é bom sentir a pele bater-lhe directamente na capa. Lá dentro, esconde-se um mundo para descobrir e saborear. Haja motivos para celebração, portanto.

Há charutos de todos os feitios e para todos os gostos. Soa a frase feita, mas é a pura verdade. Tão certinho como um Montecristo ser o melhor do mundo. Em caso de dúvidas, consulte-se o Cigars Club, pois então!

sábado, abril 01, 2006

DE MALAS FEITAS | E o paraíso aqui tão perto

Pecado de ilha

Gran Canária é certamente uma das últimas ilhas paradisíacas na Europa. Conhecida como o "continente em miniatura", oferece florestas exuberantes, flora e fauna exóticas, dunas a lembrar o deserto do Sahara, montanhas, crateras, neve nos picos mais altos, a capital mais dinâmica de Canárias, costas incrivelmente bonitas e praias espectaculares.
E não se pode ir já amanhã?! Nem que seja a nado...

GADGETS | Bendito periférico

Que beleza de ratinho!

"(...) SMU-WM10 is Sony's all new simple designed optical wireless mouse. Features a flat and slim outfit for the stylish look. The reception unit can be stored inside the mouse to reduce space use. With a wide reception range of 1 meter.
Attached with a power on/off switch. Sony SMU-WM10 is light weight and smooth. Available in 3 different colors."

SPECIFICATIONS
Power source: Single 4 shape alkaline electric battery x2
Electric battery duration: 2.5 months
Frequency: 27mHz
Channel: 1ch 8190ID
Range: 1m
Resolution: 800 counts (per 1 inch)
Interface: USB terminal
Button: 2 button systems
Device driver: OS standard driver
External size: W58 x D18 H86 mm
Mass: 70g


Price: $49.00USD

LIVROS | A aguardada sátira ao Código da Vinci

O Código stra Vinci

Já leu o livro «O Código da Vinci»? Pois claro... quem é que ainda não o leu?
Ainda não viu o filme? É natural, pois ele só chega aos cinemas em Maio...
Então, antes de o ver, não deixe de ler «O Código Stravinci», uma sátira ao best-seller de Dan Brown para rir e chorar por mais.

Em poucas linhas, o essencial da história: um morto, vários enigmas e a misteriosa Ordem de Psião... Descodificar o complexo Código Stranvinci poderá transformar por completo a face do mundo...

O Código Stravinci é também um thriller erudito e cheio de ritmo sobre o secretismo, a vingança, a literatura, o amor, as paisagens, a memória e muitos outros temas que vão surgindo. E desbrava novos territórios para as teorias da conspiração e, por mais extraordinário que pareça, não fala de Leonardo da Vinci!...

VINHO | Em boa Companhia...

Quanto vale um vinho português no mercado russo?

O Gaião Tinto e o Quinta do Cardo Colheita Seleccionada estão a partir de agora na maior cash and carry russo - a Metro. Depois de ter entrado no mercado russo há dois anos com outros vinhos com a chancela da Companhia das Quintas, chegou a vez destes dois conquistarem o mercado. Trata-se de um negócio que ronda os 200 mil euros e que representa a venda de 120 mil garrafas.
A Metro, que factura anualmente 56 biliões de euros é «a maior cadeia de cash and carry da Rússia e uma das maiores a nível mundial, com cerca de 2.100 lojas e com presença em mais de 30 países».