sexta-feira, março 31, 2006

No intervalo da novela...

Apadrinhar uma criança por 21 euros

Um café pode mudar uma vida. Duas. Ou até mesmo várias. Um café pode mudar várias vidas. Naquela manhã de Dezembro, Nuno Barquinha não imaginava que uma ida ao café Elevador, na Rua do Ouro, em Lisboa, pudesse transformá-lo e, consequentemente, que pudesse transformar a vida de alguém de outro continente.

Nuno Barquinha tem 29 anos e é subgerente do balcão do banco Santander na Rua do Ouro. Numa manhã de Dezembro, enquanto esperava pelo café costumeiro, pegou num prospecto que cheirava a viagens e aventura: "Destinos de Sonho. Moçambique, Angola, Zâmbia, Nepal, entre outros... Desde 13 euros por pessoa. Inclui todas as despesas."O anúncio era tentador. Nuno Barquinha, viajante inveterado, leu e abriu para saber mais. No interior do programa, descobriu muito mais do que uma viagem: "Reserve já um destino de sonho para uma criança e faça a viagem da sua vida.

Porque nem todos podem escolher o seu destino de sonho, o CCS Portugal actua em comunidades desfavorecidas, dando a esperança de um futuro melhor a crianças necessitadas através do apadrinhamento à distância."Nuno Barquinha continuou a ler. Ficou imediatamente interessado mas foi à noite, sentado no sofá da sala, que teve tempo para descobrir o Centro para a Cooperação e Desenvolvimento (CCS) e o seu projecto de apadrinhamento à distância. Recortou o cupão de adesão e começou, assim, a mudar o rumo dos seus dias e o da vida de um menino moçambicano.

Dos três tipos de apadrinhamento à distância (apadrinhamento completo, apadrinhamento escolar e apadrinhamento colectivo de uma turma), Nuno escolheu o apadrinhamento completo, que o compromete a enviar 21 euros por mês (ou 63 euros por trimestre ou 252 euros por ano) para garantir o sustento completo de uma criança, capaz de assegurar assistência alimentar, sanitária e educativa.Pouco tempo depois do apadrinhamento, Nuno Barquinha recebeu em casa mais informação sobre a associação e o mais importante: uma fotografia do seu afilhado e um texto com a sua história: "O Joaquim é uma criança alegre apesar de passar por algumas dificuldades. Vive com os pais, três irmãos e quatro irmãs na localidade de Chigamane", em Moçambique.

Além disto, Nuno ficou a saber que o Joaquim vive em condições bastante diferentes das suas: "A casa do Joaquim está construída com materiais locais, sem água canalizada, electricidade ou casa de banho."Nuno Barquinha é padrinho há apenas três meses. Mas resolveu tirar uns dias de férias para ir conhecer o afilhado. Parte hoje, às 19.00, com a mulher e 100 quilos de lápis, livros, cadernos, canetas. A viagem vai-lhe custar, no total, cerca de 2700 euros. A TAP foi solidária e permitiu-lhe levar os 100 quilos de material escolar.Para Nuno, não basta dar 21 euros por mês. O seu empenho é maior.

Por isso, quando decidiu ir a Moçambique, começou a contactar empresas e amigos para que lhe dessem roupa, material escolar, brinquedos, livros, medicamentos. Começou por reunir cinco mil artigos. E aí pensou: e se eu chegasse aos 10 mil? Nuno parte hoje e conseguiu juntar 13 250 coisas. Não irão todas com ele. As outras partem, dentro de pouco tempo, num contentor disponibilizado por um padrinho que trabalha na Petrogal.Um café pode mudar uma vida. Duas. Ou até mesmo várias. Neste caso mudou a do Nuno, a do Joaquim e a de muitos outros que, graças ao entusismo deste padrinho, têm contactado o CCS para se juntarem a este projecto de apadrinhamento à distância.

sexta-feira, março 24, 2006

ROQUE SANTEIRO | Episódio 6

Neste episódio: o reboliço total em Asa Branca

A aldeia de Asa Branca parece estar voltada do avesso. A primeira prova desse facto surge com o desaparecimento súbito de Joanne Rosaly da clínica de recuperação, onde tentava largar o vício da bebida. Os médicos da clínica dão de imediato conhecimento do caso a Florindo Abelha, o Perfeito de Asa Branca. Para espanto do povo, Florindo Abelha parece estar dominado por um esgotamento nervoso, indo mesmo ao ponto de sair à rua quase nú da cintura para baixo - envergando um boné, uma mochila dos seus tempos de menino estudante e umas calças de ganga que mal lhe tapam as nádegas.

Entretanto, o padre Moitex Hipólito é raptado por Fué Navalhadas que impõe um resgate à fiéis da Paróquia de Asa Branca no valor de 15 euros. Sorapa Porcina dá então início ao Movimento de Apoio ao Resgate do Padre Moitex Hipólito, incutindo nas fiéis a necessidade de se realizar um peditório para conseguir reunir os 15 euros.
O Movimento reúne-se mais tarde para avaliar a possibilidade de leiloar a roupa íntima do padre Moitex Hipólito, sendo que os seus slips de lycra terão como base de licitação os 2 euros, o fio dental 1 euro e o fato interior de cabedal 7 euros (chicote incluído, não acumulável com outras promoções em curso).

quarta-feira, março 22, 2006

ROQUE SANTEIRO | Episódio extra

Neste episódio: a rapariga da bilha do leite

Por imposição da emissora da Doca, que transmite Roque Santeiro via satélite para todo o mundo, a produção foi obrigada a arranjar um episódio extra desta ousada novela (por imperativos comerciais, como mais à frente se poderá constatar).

Neste episódio, Fué Navalhadas recupera do choque da notícia que dá conta do seu passado de artista pimba, Joanne Rosaly tenta fugir da clínica de desintoxicação (onde está a tentar largar o vício da bebida) mas é apanhada em flagrante, Sorapa Porcina decide presidir à Comissão de Beatas da Paróquia de Asa Branca e o padre Moitex Hipólito opta por ficar na aldeia (ponto assim de parte a hipótese de deixar a terra, para descanso das devotas).


No entanto, a aparente normalidade da aldeia é de imediato interrompida pela dona da Leitaria Tetinhas da Mimosa (publicidade / product placement), ao pôr em prática uma campanha de marketing baseada na rapariga da bilha do gás. Surpresa das surpresas: a humilde senhora que se presta a carregar com a bilha às costas, por toda a aldeia de Asa Branca, diz-se ser Mocinha. Estará revelada a verdadeira paixão secreta de Fué Navalhadas?!...

ROQUE SANTEIRO | Episódio 5

Neste episódio: passado de Navalhadas posto a descoberto

Enquanto não se desmistifica a identidade de Mocinha (a secreta paixão de Navalhadas), Fué Navalhadas fica estupefacto ao folhear o jornal «Pasquim de Asa Branca». A aldeia de Asa Branca, em peso, fica assim a par do historial de Navalhadas, enquanto cantor pimba.

Fué Navalhadas resolve embebedar-se, enfrascando-se com 3 garrafas de alcóol etílico. Entretanto, Mocinha resolve enviar um ramo de rosas a Fué, com um cartão onde se lê: «vamos outra vez para a falésia, fofinho?!».

Também neste episódio, Sorapa Porcina resolve abrir uma tasca com bifanas, couratos e moelinhas. Moitex Hipólito decide deixar a paróquia de Asa Branca, causando o reboliço total entre as fiéis. Joanne Rosaly continua a sua desintoxicação para deixar o alcóol.

terça-feira, março 21, 2006

ROQUE SANTEIRO | Episódio 4

Neste episódio: Sorapa Porcina atrai atenções do Padre Hipólito

Depois de se ter transformado em lobisomem, à meia-noite, o padre Moitex Hipólito acorda na manhã seguinte às portas de Sorapa Porcina. Esta, ao deparar-se com o padre estendido no tapete da porta de entrada, grita: «milagre, milagre! Afinal, há homens!».

Entretanto, o mistério em redor de Mocinha - a apaixonada de Fué Navalhadas - continua por desvendar. Isto porque a outra maluca que tinha sido identificada como Mocinha, no episódio 1, não deveria ter entrado nesta novela. A produção assume o erro de casting e pede aos telespectadores que, portanto, ignorem a presença de Mocinha no episódio de estreia.

Neste quarto episódio de Roque Santeiro, Joanne Rosaly assume finalmente o seu problema com a bebida e afirma-se pronta a ir para um centro de desintoxicação. Mas, antes disso, resolve passar pela igreja com o intuito de se confessar. É então que avista o Padre Hipólito e Sorapa Porcina enrolados, no confessionário.

segunda-feira, março 20, 2006

ROQUE SANTEIRO | Episódio 3

Neste episódio: Padre Hipólito e os mistérios da meia-noite

Na aldeia de Asa Branca, Sinhozinho Malta continua a sua investida pela viúva Porcina. Zé das Medalhas - que fez fortuna vendendo as imagens de santo do Roque Santeiro - é raptado e Florindo Abelha, o Perfeito da aldeia, desafia os raptores a entregarem "um homem que fez muito pela terra."

Entretanto, o padre Moitex Hipólito resolve fazer musculação. O facto do padre ir para a igreja fazer pesos, alteres e coisas do género, provoca o reboliço total entre as beatas. Mas as fiéis consentem que padre Moitex Hipólito faça musculação junto ao altar - especialmente a partir do momento em que avistam os peitos e os braços musculados do padre.

Curiosamente, logo no dia seguinte, a missa conta com o triplo das fiéis habituais. No sermão do dia, o padre Moitex Hipólito anuncia que irá em breve passar uma temporada a Hollywood, para protagonizar o «Exterminador Implacável 4».
Mas os planos alteram-se quando o padre descobre, à meia-noite, que o seu corpo sofre uma mutação anormal (criar suspense clicando AQUI).

sábado, março 18, 2006

ROQUE SANTEIRO | Episódio 2

Neste episódio: Rosaly aperta com Navalhadas

Joanne Rosaly, num breve passeio pela praça central da cidade, avista Fué Navalhadas a comprar um pacote com ervas a um tipo com aparência duvidosa. Intrigado pelo misterioso pacote com ervas, Rosaly decide seguir Navalhadas.

Navalhadas sente-se perseguido e decide ir parando em todas as tascas que vai encontrando pelo caminho. Rosaly opta por beber em cada tasca - à semelhança de Navalhas - para não dar nas vistas. Após o 18º copo, Rosaly desmaia. Navalhadas faz-lhe a respiração boca-a-boca.

Mais tarde, já em casa de Navalhadas, Rosaly aperta com Fué Navalhas, questionando-o sobre o conteúdo do pacote que ele comprou na praça. Navalhadas diz que se trata de ervas de cidreira para a diarreia. Rosaly, ingénua, cai na esparrela.

ROQUE SANTEIRO | Episódio 1

Neste episódio: Navalhadas e Mocinha zangam-se e fazem as pazes

Neste primeiro episódio, Fué Navalhadas surpeende Mocinha - a sua apaixonada, embora não o revele - com um ramo de rosas vermelhas.
Mocinha, entretanto, vai à praça comprar meio quilo de carapauzinhos e percebe que Fué Navalhadas está na banca das hortaliças a meter conversa com uma vendedora boazona. Mocinha passa-se da carola, espeta com os carapauzinhos nas trombas de Navalhadas e ameaça-o com uma tareia sem precedentes.

Posteriormente, Mocinha admite que foi demasiado agressiva com Fué Navalhadas e decide voltar atrás: em vez de uma enorme tareia, Mocinha decide apenas passar com a roda do seu Renault 5 GT por cima do pé direito de Navalhadas.

Mais tarde, já no hospital, Mocinha embrulha-se com Navalhadas. Ao aperceber-se da situação, a enfermeira decide juntar-se a eles.

sexta-feira, março 17, 2006

Energia | O expoente máximo da tecnologia

Haja sol

A eficiência energética está - por assim dizer - a tomar conta do mundo. E ainda bem. Até já há quem recorra a aparelhos de rádio baseados numa fonte de energia alternativa: a fotovoltaica. Da África para o mundo.

quinta-feira, março 16, 2006

19 Março


:)

terça-feira, março 14, 2006

Revolução (II) | Paz à sua alma. Mas...

António S.

...O homem deve andar às voltas no túmulo, por ver que este país está entregue a gente bem pior do que ele.
Não há por aí ninguém com seriedade e decência q.b. para dar a volta a esta coisa que dá pelo nome de Portugal?!...

segunda-feira, março 13, 2006

Revolução | Um dia destes

Para quando um 25 de Abril?

Já ia sendo tempo do país pensar seriamente numa revolução. Tipo a do 25 de Abril (mas a dobrar). De uma revolução que nos livrasse desse clima opressivo, dessa nata de intelectuais que teimam em opinar sobre tudo e sobre nada e desses magnatas que contribuem (cada vez mais) para cavar o fosso entre ricos e pobres.
Sinais dos tempos: talvez a imagem de marca de outras revoluções (os cravos) fosse substituída por outras bem mais modernas (ratos de computador? bandeirinhas da McDonald's? cadernetas de recibos verdes?).

domingo, março 12, 2006

Livros | Segredos do fundo do mar

"Enigmas: A Costa dos Tesouros"

Ao longo de mais de 250 páginas, Mónica Bello (jornalista) traça o percurso da arqueologia subaquática em Portugal. Naufrágios famosos na costa portuguesa, o dia-a-dia das embarcações e as lendas que envolvem a vida do mar são alguns dos temas focados. O livro não abdica nunca do rigor científico e procura chegar a um público alargado.
Um dia destes, vou comprá-lo. Mas é só um dias destes... até porque são precisos mais de 35 euros.

sábado, março 11, 2006

SNUPPY THE PUPPY


Ora aí está o primeiro cachorro (a) clonado(a).
Depois de 123 embriões falhados, 3 funcionaram.
Um está vivo e aparentemente de boa saúde ao lado da mãe.
Ao ritmo a que a ciência se desenvolve, em breve deixaremos de ser necessários. Teremos então que desenvolver novas estratégias para garantir a sobrevivência do nosso adn.
Se as alterações climáticas ou a colisão com um asteróide não acabarem connosco entretanto, chegará este planeta a ser um mundo de mães e filhas?

sexta-feira, março 10, 2006


For the geographer, the equator is a significant marker, dividing the two hemispheres of the earth. For the sailor, it is just a line on a map. As an experience, crossing the equator is meaningless: there's nothing to it.

Vale a pena ser filha do Ministro da Justiça

quinta-feira, março 09, 2006

OPINIÃO | Ser cowboy? Não, obrigado!

Brokeback Mountain à portuguesa

Para quem não viu o filme , eu trato já de resumir : dois cowboys descobrem, um dia, que são rabetas. Conversa puxa conversa, e quando dão por eles já se estão a escavacar um ao outro. Desenvolvendo: estes dois cowboys vão para a montanha pastar ovelhas.
Depois, aquilo até começa a nevar e não sei o quê. E os gajos estão lá sózinhos e isolados. E vem um: "ah, e tal... 'tá frio, não 'tá?!". E o outro: "ah, pois. 'Tá a cair aquela nevezinha molha parvos, que é assim fraquinha , mas é fria..."
Bom, começam com esta conversa meteorológica e... pumba. Quando dão por eles, estão-se a canibalizar. Daí o nome do filme: Brokeback Mountain (em português: "Dobra-a-espinha na Montanha") .

Pergunto: não havia mais nada para achincalhar? Com cowboys?! Isto são gajos em que é suposto ser-se duro. Quer dizer que os cowboys quando estão lá a conduzir o gado e a gritar e a assobiar... isso é treino para gemerem melhor à noite? E quando andam nos rodeos aos saltos em cima de touros bravos? É para tonificar as nádegas?
Eu fartava-me de brincar aos cowboys quando era puto e agora vêm estes gajos e destroem o futuro de milhões e milhões de criancas que estão para nascer que, a partir de agora , não vão querer brincar aos cowboys.
Já estou a ver um Chiquinho qualquer:
- Paulinho, vamos brincar aos cowboys?
- Foooooosga-se! Vai tu!!!

Cowboys larilas? Isto só podia ter nascido da cabeça de um chinês enfezado como aquele Ang Lee que, está-se mesmo a ver, o que é que ele quer... Aquilo é gajo para ter um quinta com 200 cavalos presos há 8 meses, com uma corda nos estábulos e com uma fotografia da Miss Égua 2005 em frente às ventas para que fiquem todos a relinchar e a escavar o chão à espera de acção.
Assim que entrar o Ang Lee , com uma dor nas costas... É que se esta merda pega, um dia destes temos aí um Manuel de Oliveira qualquer com um Dobra-a-espinha no campo, com dois campinos a cruzarem olhares gulosos... Fooooooosga-se!

(c) Cpt. IGLO / '06

terça-feira, março 07, 2006

ÚLTIMA HORA | Doca revistada pela PJ

Levaram-nos o computador, o lanche e caixas de agrafos

No seguimento de operação de «limpeza» levada a cabo no jornal «24 Horas», eis que a Polícia Judiciária, a mando da Procuradoria-Geral da República, decide invadir a redacção da Doca.
A operação decorreu por volta das 15h de ontem. Da lista de material apreendido consta um computador 486 (a malta tem de se desenrascar com o que tem e mais nada), uma caixa de software Linux, um pacote de rebuçados, 3 lanches individuais (compostos por sandes de courato, cerveja de lata e pacotinhos de tremoços) e 4 caixas de agrafos.

domingo, março 05, 2006


www.savethealbatross.net

It is a little-known fact that the European Union is home to more breeding albatrosses than any other country in the world. More than a third of the world’s albatrosses breed on islands which form part of the overseas territories belonging to France and the UK.

Three albatross species breed only in EU overseas territories and nowhere else, with a further five species having about two-thirds or more of their world population found on these islands.

All are under threat at sea, from longline fishing that kills thousands every year, and on land from introduced predators, like cats, rats and mice.

The French Southern (Austral) and Antarctic Territories (TAAF) include several islands and the Adélie coast of Antarctica. The islands consist of the Kerguelen Islands, Crozet Islands, Amsterdam Island and St Paul Island. All are uninhabited, apart from some visiting scientists, and their wildlife, which includes 60,000 pairs of breeding albatrosses of eight species.

Alison Duncan, international officer for LPO, BirdLife International's partner in France, said: ‘France has a huge responsibility for albatrosses, with eight of the world's 21 species nesting in the French Southern Territories surrounded by a vast fishing zone.

‘One, the Amsterdam albatross - which only nests on the French island - is critically endangered and has an annual nesting population of only 17 pairs, making it the world's rarest albatross and arguably the one closest to oblivion.’

The UK’s Overseas Territories in the South Atlantic are home to all of the albatrosses which breed in that region. These are found on Tristan da Cunha, Gough Island, the Falkland Islands, and South Georgia and seven species breed on these islands, numbering 592,000 pairs.

Two species breed only in the UK’s Overseas Territories, with the whole of the world’s breeding population found there: the Atlantic yellow-nosed albatross, is found on Tristan da Cunha and Gough Island; and the Tristan albatross, found mainly on Gough Island with a few on Tristan da Cunha.

Alistair Gammell, the RSPB's International Director, said: ‘The UK Overseas Territories support more than one third of all the world's nesting albatrosses and more than a half of all those in the Southern Ocean. Although these South Atlantic islands are very remote, they are still the UK's responsibility, making the albatrosses which nest on them as British as if they were nesting on the top of the White Cliffs of Dover.’

Five species have about two-thirds or more of their world population breeding on these islands. These are black-browed albatross (78%), grey-headed albatross (71%), Indian yellow-nosed albatross (82%), sooty albatross (79%) and wandering albatross (65%).

All of these birds are vulnerable to longline fishing that is widespread throughout the Southern Ocean where these birds feed. It claims 100,000 albatross lives worldwide each year, with many fishing fleets operating in the area south of the Indian Ocean.

Many of the islands have problems with introduced predators which attack the eggs and young of nesting albatrosses. It was recently discovered that abnormally large house mice are killing albatross chicks on Gough Island.

O fim-de-semana de Iglo e Ahab




sábado, março 04, 2006

Antevisão | O novo livro de José Mourinho

Best-seller em Portugal

É oficial: mesmo antes de sair, o novo livro do treinador José Mourinho já está no top de vendas. De acordo com as principais livrarias do país, o número de encomendas tem mantido o ritmo salarial de Mourinho: sempre a subir.
A obra dá pelo nome de «Ora compro! Ora vendo! Emprestar é que nunca!" e é uma clara alusão ao anúncio que Mourinho protagonizou para um banco português. O prefácio do livro é assinado pelo presidente desse banco e - de acordo com a Editora Remate Falhado - há, pelo menos, 29.483 menções ao banco nas 220 páginas do livro. É obra!

Inauguração | Sócrates apadrinha fábrica

Bicicletas IBA

O Primeiro-Ministro, José Sócrates, esteve hoje em S. Domingos de Rana, onde inaugurou a nova fábrica de bicicletas IBA. A infraestrutura, financiada em 75 por cento por fundos do Governo, será "um importante pólo gerador de emprego."
O custo total do projecto é de 10 milhões de euros - sendo que os restantes 25 por cento deverão ser pagos através das vendas de bicicletas. A unidade fabril da IBA tem cerca de 50 metros quadrados, tem capacidade para acolher 5 trabalhadores e está preparada para produzir meia bicicleta por dia.

quarta-feira, março 01, 2006

Nomeação | Presidente do FCP para a LPF

Pinto da Costa preside à Liga Portuguesa de Futebol

Segundo apurou a Doca, durante um jantar pago com notas falsas de 50 Euros, numa casa de alterne em Bragança, Jorge Nuno Pinto de Costa prepara-se para presidir a Liga Portuguesa de Futebol.
As mesmas fontes revelam que tal facto se deve "ao forte relacionamento de Jorge Nuno com os árbitros portugueses", o que, desde logo, "dá imenso jeito na hora de escolher os árbitros que vão apitar os jogos."
Questionado pela Doca, o presidente do FCP acrescentou que pretende acabar com o sorteio dos árbitros: "dá muito trabalho. Prefiro fazer isso em casa. Serei eu a escolher quem vai apitar e pronto."
A equipa redactorial da Doca quis saber o que pensam sobre esta questão 10 árbitros portugueses. Todos eles afirmaram que "não é nada a que não estejamos já habituados."

Achámos, achámos! | O leitor nº 1 e único do DOCA

Quando o 'É Curioso' anda à espreita

Numa operação levada a cabo pela Polícia Secreta do Governo de Sócrates, em estreita colaboração com os maçons da Confraria do Avental Tico-Tico, foi encontrado o leitor número 1 (e único) aqui do sítio da Doca.
O sujeito esconde-se sob o nome de código "É Curioso". As autoridades prometem mais revelações para breve.