terça-feira, fevereiro 28, 2006

Polémica | A origem do basket

Paulo Portas 'esmaga' Marques Mendes

Após a divulgação da notícia que revelava a queda de Marques Mendes para o basket, eis que Paulo Portas resolve renascer das cinzas. O ex-Ministro da Defesa convocou, em pleno dia de Carnaval, um encontro com os jornalistas.
Paulo Portas acusa o actual líder do PSD de andar a fazer-se passar por fontes anónimas, com "a intenção clara e irrefutável de se auto-promover". Portas lança outro alerta: "O Mendes nunca jogou basket. Aquilo é um irmão gémeo que mora em Penafiel."
O antigo líder do CDS-PP informou ainda que foi ele próprio que inventou o basket. Logo, "é impossível o Mendes ter sido atleta sem eu, o criador, saber."
Minutos depois da conferência de imprensa com Paulo Portas, foi a vez de José Sócrates vir a terreiro pronunciar-se sobre o caso: "fui eu que inventei o desporto. Esses senhores não sabem do que falam."

sábado, fevereiro 25, 2006

Política | Oposição quer justificação de Marques Mendes

Líder do PSD é jogador de Basket

Os deputados da oposição nem queriam acreditar quando, na passada 6ª feira, viram o conteúdo de uma fotografia que incriminava Marques Mendes. A imagem - que correu todos os gabinetes do plenário - é de autoria desconhecida, embora uma fonte ligada ao PSD admita que "isto pode muito bem ser obra de Santana Lopes. Não me admiro nada."
As bancadas do PS, do PCP e do BE já exigiram a presença urgente do líder dos sociais-democratas na Assembleia da República e já reuniram com a Comissão dos Assuntos Parlamentares para Estranhos Casos Ligados à Altura das Pessoas.
"Exigimos explicações. Como é possível um tipo de meio metro ser jogador profissional de basket?"

Portugal | Crise nuclear

A central nuclear de Sócrates

A notícia caiu que nem uma bomba atómica: José Sócrates tem uma central nuclear na cave da moradia onde reside, junto ao Clube de Golfe de Belas. A descoberta aconteceu acidentalmente por um vizinho, quando este se apercebeu de um estranho cheiro em tudo semelhante ao do frango no churrasco. "Só que sem tempero", terá dito o vizinho aos jornalistas.
Ao avistar o fumo intenso que saia da cave, o vizinho, na ânsia de poder participar no suposto churrasco, dirigiu-se de imediato à casa de Sócrates: "vi logo que aquilo de churrasco não tinha nada. Bastou-me olhar para uma das mãos de Sócrates. Ele tinha 8 dedos. Tal não foi a exposição do homem àquele ambiente nuclear".
Questionado sobre o assunto, o Primeiro-Ministro (que nos últimos dias tem andado de luvas) não desmente nem confirma os factos.

Opinião com glamour | José Castelo Branco

Ai, qu'hórror!

Olá amigas e amigos (em especial os amigos). Foi com 'supresa' que aceitei o convite do Docas. Longe de mim pensar que, um dia, iria tornar-se num 'opinion maker' em tão reputado blog. Mas n'oblesse oblige, ou lá como é qu'isto se escreve.
Apesar de não ter um tema concreto para partilhar com todos vós, decidi vasculhar na minha agenda pessoal uma coisa de jeito que tenha feito nos últimos 10 anos. Mas nem isso ajudou, minhas amigas e amigos (em especial os amigos, não é demais lembrar).
Até que, de repente, se fez luz no meu minúsculo cerebrelo (isto existe, não existe?): porque não falar daquela coisa que o Alexandre Frota traz pendurada? É um horror, é certo, mas uma coisa tão pequena num corpo tão cheio de músculos!... Às vezes, até me apetecia ser homem p'ra ir assim p'ró ginásio, trabalhar a massa muscular. Mas não tenho tempo. Tenho a minha Betty, tenho o dinheiro dela, tenho as gravações do meu programa na TVI, tenho o dinheiro da Betty, tenho de ir ao cabeleireiro, tenho de tratar do dinheiro da Betty... Enfim. É um ver se te avias.
Não vos perturbo mais, minha gente. 'Tou no ir porque New York is waiting for me! Goodby, my loves!

sexta-feira, fevereiro 24, 2006

Direito de Resposta | Valentim Loureiro

Queixinhas

Por causa do post abaixo, recebemos um fax da autarquia de Gondomar, assinado pelo major Valentim Loureiro. Eis o conteúdo da missiva:

«Agradeço que os administradores do Doca tenham a dignidade de publicar esta minha reclamação. Faço-o ao abrigo da Lei nº 839/06, inventada agora mesmo por mim. Acho absurdamente incrível e estupidamente injusto que V. Excias tenham recorrido a uma fotomontagem da minha pessoa.
Nada contra a fotomontagem. Só que eu acho que ficaria melhor metido num vestido de seda vermelho, calçando um salto alto preto e envergando uma mala Channel. Meterem a minha cara num corpo esbelto e muito macho é uma ofensa.»

quinta-feira, fevereiro 23, 2006

Valentim Loureiro | A tragédia e o drama

Gondomar recorre ao crédito

Fontes fidedignas, que comeram umas bifanas com os redactores da Doca, há dias, no jogo entre o Benfica e o Liverpool, garantem que o major Valentim Loureiro vai recorrer à Cofidis para comprar 12 canetas BIC e 4 marcadores verdes.
A situação financeira da Câmara é tão preocupante que Valentim já deu ordens expressas aos seus 12 assessores para suprirem da ementa das 5ª feiras (no Restaurante Tóino da Moca, em Gondomar) o prato de Lavagante à Moda do Tóino.
O Doca está ainda em condições de avançar que Valentim Loureiro terá dito a um dos vereadores autárquicos que «a culpa disto é do anterior executivo, que empenhou a Câmara até às barbas!».
Informado sobre o assunto - Valentim Loureiro foi, ele próprio, o anterior executivo - o major nada mais quis acrescentar, afirmando apenas que «hoje o Restaurante do Tóino da Moca tem uma tripa que é de cair para o lado».

Alerta público | Aconteceu o inesperado

Gripe das aves em Portugal

Está confirmado o primeiro caso da Gripe das Aves em Portugal. Ontem, a meio da noite, os técnicos sanitários de uma autarquia a norte do país avistaram uma pêga a boiar nas águas de uma ribeira. Curiosamente, a água ficou infectada com H2O...

quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Apelo público da administração da Doca

O deputado voador

Na edição do JN de hoje, eis o tema do momento: «Deputado do PSD apanhado a mais de 200 km por hora». Longe de nós querermos saber qual o automóvel do deputado em causa. O que importa, isso sim, é que o senhor Ricardo Almeida nos forneça urgentemente a lista de pessoas do Governo Civil que lhe perdoaram as multas.
Insistimos: é que temos aqui um arquivamento brutal de multas e gostaríamos muito que as autoridades levassem um puxão de orelhas do Governo Civil...

Notícia:
«
Um deputado do PSD, eleito pelo círculo do Porto, foi interceptado na auto-estrada, na zona de Coimbra, a circular a mais de 200 quilómetros por hora. O auto está no Governo Civil de Coimbra, ao qual Ricardo Almeida, de 31 anos, fez um pedido especial no sentido de lhe ser perdoada a apreensão da carta de condução. O problema é o historial de infracções graves e muito graves do político, que já foi autuado quase duas dezenas de vezes. Em quase todas teve a "sorte" de ver os processos arquivados."

Agência noticiosa da Doca | Comunicado

As palavras de Ronald Koeman

Recebemos, no nosso velhinho «telex», uma folha tamanho A4 que ostentava no cabeçalho e no rodapé o logótipo do Sport Lisboa e Benfica. Confirmámos, junto de fonte ligada ao clube da Luz, que se trata de um comunicado oficial da autoria de Ronald Koeman. Escreve o treinador do Benfica:

"Quero dirigir-me a toda a massa associativa do Benfica que, hoje [terça-feira], fizeram questão de gastar dinheiro nos ingressos para o jogo com o Liverpool. Tenho consciência da vossa dedicação em prol da causa benfiquista e é justamente esse espírito que tento incutir nos meus jogadores.
Mas, como todos sabemos, a sorte nem sempre está do nosso lado. Falo sobretudo do jogo decorrido durante a noite de hoje [terça-feira], com o Liverpool. Ganhámos. E isso não é bom. Não só porque contraria a tendência dos últimos jogos do campeonato nacional, como também é uma forma clara de habituar mal os adeptos e o senhor presidente.
A todos, as minhas sinceras desculpas. Prometo redobrar esforços no sentido de continuarmos a perder. Com estima, Koeman."

segunda-feira, fevereiro 20, 2006

Para referência futura | A promessa

Ronald Koeman

"(...)
Tentaremos reduzir a diferença para o FC Porto, dentro de uma semana."

Palavra de Koeman [após a derrota em Guimarães]

Resultado degradante | Descubra as diferenças...

Guimarães
Sport Lisboa e Benfica

...a diferença está nos 2-0. Vergonhoso!

domingo, fevereiro 19, 2006

José Sócrates | O padrinho

Jobs

Tem 15 secretárias pessoais, 18 assessores e 13 adjuntos - só no seu gabinete.
Desde que foi eleito, nomeou 2.148 pessoas para integrar o aparelho de Estado e gabinetes ministeriais.
José Sócrates é assim: amigo do seu amigo.

sábado, fevereiro 18, 2006

O falso «Aloe Vera» | O único «Alô é a Vera»

Justiça dá razão ao Doca

Há anos que o caso se arrastava pelos tribunais e, diga-se em abono da verdade, já estávamos um pouco fartos de - semanalmente - nos reunirmos com os advogados de acusação, de defesa e até com os próprios juízes.
Mas como o pessoal do Docas foi quem pagou mais copos ao longo destes últimos anos, os juízes acharam por bem darem-nos razão: o «Aloe Vera», que tanta marca ostenta nas suas embalagens (desdes cosméticos a detergentes), é nosso. Aliás, na versão original (aquando das descobertas das propriedades da planta) chamámos àquilo «Alô é a Vera». Nem a copiar esta gente é boa.

Somos pioneiros | Doca com certificado ISO 9000

Recordar é viver | A história já aqui deixada pelo Cpt. Ahab

Confúcio

Uma vez perguntaram a Confúcio:
- O que o surpreende mais na humanidade?
Confúcio respondeu:
- Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro e depois perdem o dinheiro para a recuperar. Por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o presente, de tal forma que acabam por não viver no presente nem no futuro. Vivem como se nunca fossem morrer e morrem como se não tivessem vivido...

Made in Portugal | Só mesmo nas lendas

Na crista do galo

Conta a lenda que, em Barcelos, a vila andava alarmada por causa de um crime. Um homem tornara-se o principal suspeito, sendo preso, julgado e condenado à forca. Em vão, jurou inocência. Vencido, pediu uma graça: "levem-me à presença daqueles que me condenaram!"

E assim foi, chegando precisamente no momento em que os juízes se preparavam para comer um bom galo assado. O homem proclamou-se inocente e, perante os risos de gozação, lançou um desafio: "é tão certo eu estar inocente como esse galo cantar três vezes quando me enforcarem!”
O pobre homem foi levado novamente para a prisão e, dali, para a forca. Os juízes logo perderam o apetite e não tiverem coragem de iniciar o manjar.

No momento em que ia a subir para a forca, eis que o galo se esperneia - em cima da travessa - e canta... três vezes. O milagre permitiu que o tipo fosse mandado embora, em liberdade.

terça-feira, fevereiro 14, 2006

São Valentim | A história que deu origem à verdadeira «operação comercial» dos dias actuais

De bispo a santo

O Dia de São Valentim tem a sua origem num acontecimento ocorrido na segunda metade do século século III, na cidade de Terni, a 75 km de Roma. O Império Romano era governado, na altura, por Claudius II (268–270) que estava envolvido em diversas campanhas militares consideradas demasiado sangrentas, o que levou a dificuldades na recruta de novos soldados para as legiões romanas.
Tendo o Imperador considerado que a razão destas dificuldades residia no facto dos homens não quererem abandonar as suas namoradas, esposas e amantes, proibiu todos os noivados e casamentos em Roma. Contrariando essa determinação, Valentim, bispo de Terni, continuou a casar jovens apaixonados. Quando o Imperador tomou conhecimento da celebração dessas cerimónias, ordenou a decapitação do bispo Valentim, facto que ocorreu a 14 de Fevereiro de 270.
Em 498, o Papa Gelasius santificou-o, passando o dia da sua morte a estar conotado com os apaixonados. As festividades em honra deste santo foram, pouco a pouco, substituindo as Lupercais, festa pagã da fertilidade que se realizava em meados de Fevereiro.

Discurso directo | O filhote do tio Belmiro

Dinheiro

Há poucos dias, Paulo Azevedo deu uma entrevista a uma publicação semanal. A palavra mais proferida foi «dinheiro». Eis, aqui, a aplicação do termo devidamente contextualizada:


"...Gostava de ter muito dinheiro, muitos gestores, porque gostava de fazer muitas coisas, de influenciar muitos eventos e o dinheiro é um recurso como outro qualquer."

"...Estou sempre a pensar em projectos para os quais não tenho dinheiro."

"...Tenho algum pudor em gastar muito dinheiro."

"...Tenho muito respeito pelo dinheiro."

"...[a minha] lua-de-mel foi muito cara! Foi muito pouco dinheiro por dia, mas foram muitos dias. Foram três meses, numa carrinha Volkswagen."

"...Sinto-me mal a gastar quando acho que as coisas não valem esse dinheiro."

"...Fiz quatro ou cinco projectos que custaram bastante dinheiro e que tiveram de fechar."

segunda-feira, fevereiro 13, 2006

...

Uma vez perguntaram a Confúcio:
- O que o surpreende mais na humanidade?
Confúcio respondeu:
- Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro
e depois perdem o
dinheiro para a recuperar.
Por pensarem ansiosamente no futuro, esquecem o
presente,
de tal forma que acabam por não viver no presente nem no futuro.

Vivem como se nunca fossem morrer
e morrem como se não tivessem
vivido...

Coisas ditas | Talvez valha a pena pensar nisto

Miséria

Enquanto alguns seres humano andam razoavelmente remediados - e, mesmo assim, insistem em se queixar da puta da vida -, há «pequenos nadas» (aos quais fingimos ser cegos) que fazem uma grande diferença. «Pequenos nadas» para nós (que não passamos por eles). Porque, para eles (os outros, os que fingimos não ver) esse nada é tudo o que têm na vida. E esse tudo é, infelizmente, muito pouco...

sábado, fevereiro 11, 2006

Serviço público | Atendimento de primeira categoria

Funcionários

Se não me tivessem contado esta, juro que jamais acreditaria. Cá vai: um homem foi à estação dos CTT na Baixa de Lisboa. Após o respectivo atendimento, pergunta a funcionária: «qual é o nome que posso colocar no recibo?».
Sem dar grande importância, o homem disse apenas para «deixar em branco». Mais tarde, António - o nome do cliente que foi ao CTT -, reparou no que constava no recibo...

Sinais dos tempos | As rádios locais

Discos pedidos e passatempos

Aviso, desde já, que os pormenores a seguir descritos correspondem totalmente à realidade. Numa viagem rumo ao interior ostracizado, o meu auto-rádio fez o favor de tirar do "ar" a TSF e subistituir a frequência da dita cuja por uma outra de uma estação de rádio local.

Nada de grave, não fosse o facto da tal estação local estar, na altura, a passar músicas de «discos pedidos», com os melhores hits da Ágata, Marco Paulo e afins.
Pior do que isso, só o passatempo da Pastelaria «XPTO» que tinha para oferecer, em plena emissão de «discos pedidos», um fabuloso bolo com mais de 8 quilos. Para se habilitar a ganhá-lo, o ouvinte só tinha de ligar para a estação de rádio e responder à pergunta: «quantos quilos tem o locutor de serviço deste programa?».

E o que se seguiu provou que pior é mesmo possível. No mesmo programa de «discos pedidos», o locutor de serviço (que, veio a saber-se mais tarde, tinha 95 quilos) põe no "ar" outro fabuloso passatempo. Desta vez, patrocinado por um empresário local que comercializava lenha. Eis o prémio em jogo para os ouvintes: 5 metros de lenha. Pergunta do passatempo: «qual é a matrícula do tractor do senhor «XPTO» que vende a lenha?!»...

sexta-feira, fevereiro 10, 2006

Revista de imprensa | Uma história incrível

«Violada e chantageada»

"A 14 de Janeiro, após vários telefonemas intimidatórios, Farinha Simões invadiu o apartamento de Margarida Marante e, sob ameaça de uma faca de cozinha, arrastou-a para o interior de um Rover preto. Dentro do carro, foi agredida a estalos, socos e com o cabo da referida arma branca. Acabou num pinhal, mas Farinha Simões optou por nada fazer."


Considere-se ou não notícia, não deixa de ser gravíssimo os acontecimentos relatados por Margarida Marante. A história surgiu originalmente no jornal «O Crime» e, hoje, foi repescada pelo «Correio da Manhã».
Os pormenores estão AQUI e, digamos assim, a minha alma está parva...

Igreja Católica | Recuar no tempo

O que pensa o Padre Nuno Serras Pereira

"Há cerca de um ano, o padre Nuno Serras Pereira chamou a atenção com a publicação de um anúncio explicando que se recusava a dar a comunhão a quem utilizasse métodos contraceptivos. Também defendeu que o aborto é pior que a pedofilia. Esta sexta-feira, em entrevista ao semanário
Independente o religioso vai ainda mais longe."

"(...) E acrescenta que «a homossexualidade é uma doença», «uma neurose», que pode ser tratada com terapia. Diz ainda Nuno Serras Pereira que os homossexuais vivem menos tempo e são mais propensos à pedofilia. Aos sexólogos que não partilham da sua visão do assunto, diz que estão «mal informados»."


"O anúncio que publicou negando-se a dar a comunhão a quem utilizasse métodos contraceptivos volta à baila na entrevista e o clérigo responde: «Não disse que me recusava. Disse que em virtude do que está no Código de Direito Canónico estou impedido de dar a sagrada comunhão a quem não respeite os Mandamentos, a quem promove a morte de seres humanos inocentes»."


Excerto retirado do PORTUGAL DIÁRIO.

Revista de imprensa | Dupla nacionalidade

O Independente

A equipa da Inês Serra Lopes parece andar desnorteada. À falta de notícias relacionadas com o sobrinho de Isaltino Morais, O Independente põe na capa de hoje um cartoon alusivo à polémica dos desenhos de Maomé.
Como título, a revelação: «somos todos dinamarqueses». Ainda bem que o semanário nos avisa da nossa dupla nacionalidade. Mal por mal, gosto mais do título que aparece ofusgado no rodapé da primeira página: «Assessora de imprensa do Ministro da Finanças recebe 4.500 euros de ordenado por mês». Isto sim, é uma verdadeira ofensa à honestidade da maioria dos trabalhadores portugueses. Mais vale emigrarmos para a Dinamarca...

Revista de imprensa | A capa do DN

O major

Gostei da capa do Diário de Notícias de hoje. Achei piada ao retrato desenhado de Valentim Loureiro. Da posse, do semblante, da posição pomposa das mãos e das olheiras bem marcadas. Notável.

Dirigentes | Venha o diabo e escolha

Lembrete | Útil em tempos de amnésia

Liberdade de Expressão

"A censura prévia, interferência ou pressão directa sobre qualquer meio de expressão, opinião ou informação divulgadas em qualquer meio de comunicação, seja oral, escrito, artístico, visual ou eletrónico, devem ser proibidas por lei. As restrições quanto à circulação livre de ideias e opiniões, a imposição arbitrária de informações e a criação de obstáculos à liberdade de informação violam o direito à liberdade de expressão."

"O assassinato, sequestro ou intimidações que ameacem os comunicadores sociais, e a destruição de materiais violam os direitos fundamentais das pessoas e atingem de forma severa a liberdade de expressão. É dever dos estados prevenir e investigar esses actos, sancionar seus autores e assegurar que as vítimas sejam reparadas adequadamente."

Da Declaração dos Princípios da Liberdade de Expressão. Comissão InterAmericana de Direitos Humanos.

Balancete | A explosão dos blogues

E tu, postas?!

Acho que a coisa se tornou doentia. Mal acabados de sair da discussão acerca da autoria do primeiro blogue português (sim, não foi assim há tantos anos...), eis - agora - o cerne da questão: afinal, quem não tem um blogue? Onde é que está essa pessoa que nunca ousou «dedilhar» umas quantas palavras ao computador, deliciando-se com aquele template e postando sem parar?
Sinais dos tempos: as adolescentes deixaram se ter um diário e passaram a ter um blogue confessional; alguns nomes conhecidos descobriram nos blogues uma forma de conquistar e manter audiências... Enfim. Cabe tudo neste novo mundo. Mas não estaremos já a passar das marcas? Escrever para o umbigo não é egocentrismo? Digo eu, aqui para nós, que ninguém nos lê...

Outros blogues | Empatia virtual

Lobices

Certa vez, deparei-me aqui com um comentário de um dado leitor que agradecia muito a nossa referência ao seu blog. Agradeci o agradecimento - passe a redundância - e continuei a trilhar caminho pelos meandros da blogosfera.
Passados alguns meses, dou comigo a bater à porta do Lobices. Justamente da autoria de quem, antes, nos havia remetido o agradecimento. E gostei; do espaço simples e arrumado, das ideias expostas ao sabor do vento e, sobretudo, de ver como o Joaquim Nogueira fala dos que lhe são mais próximos. Partilhar isso com o mundo é um gesto bonito. E um sinal claro de que, talvez, esta terra esférica onde vivemos seja pequena demais para gente com coração grande...

quinta-feira, fevereiro 09, 2006

Eu estudo, tu estudas, eles...

"A sexualidade da mulher está sobretudo na cabeça. É 80% mental", considera a ginecologista Maria do Céu Santo.

Será que devíamos passar a "amar-lhes" mais o juízo???
Outras evidências do mesmo estudo:

Mais de um terço das mulheres portuguesas afirmam ter falta de desejo sexual; 32% têm dificuldade em atingir o orgasmo; outras tantas referem a diminuição da excitação ou da lubrificação; e 34% sentem dor ou desconforto durante a relação sexual.

Isto já não é uma rElação, é uma rAlação sexual.
Que se passa senhoras?


Revista de imprensa | Estranha contabilidade

Contas de «sumir»

Na edição da passada 3ª feira, o jornal diário gratuito Destak, na secção "10 segundos", tinha uma pequena caixa que incluia a foto de um papagaio e um texto curto. E rezava assim:


"O Centro de Recuperação de Animais Silvestres, do Parque Florestal de Monsanto, recebeu no ano passado cerca de meia centena de animais debilitados, dos quais 145 morreram por estarem muito feridos."

Outros blogues | Ideias da unidade fabril

A Fábrica...

...tem bom aspecto e inteligência quanto baste. Armando Ésse, o dono da Fábrica, pode considerar-se um empresário de sucesso no ramo da blogosfera. A manter-se o ritmo de produção e a qualidade a que já nos habituou, suponho que este seja um case-study a ter em conta nos próximos tempos. Gostei, sobretudo, do pensamento descafeinado publicado a meio desta semana:

"
Com esta espiral de violência nos países islâmicos, é desejável para o mundo, que os hindus não se revoltem contra os cristãos e muçulmanos, por estes andarem a comer uma das suas divindades: a vaca."

Outros blogues | O escriba Carlos Narciso

Blogda-se!...

Não me canso, todos os dias, de rumar em direcção ao Blogda-se. Carlos Narciso, o autor, brinda-nos com histórias que marcaram a sua carreira. Nas palavras do próprio, são memórias de 25 anos de reportagens, entre pequenas reflexões sobre o presente.
Em jeito confessional, o Carlos escreve ainda que sente saudades das redacções.
Recentemente, registei um post bastante interessante. Sobre o «reptilário». A saber:

"São 15 e 40 e acabo de olhar de relance para o televisor. Na pantalha, a emissão da SIC-Notícias e um programa sobre casos de polícia. Estava lá um director da judiciária a comentar os casos, apresentados pela jornalista Sofia Pinto Coelho. Nunca vi o programa antes, não sei dizer o que vale, mas a Sofia é competente e, portanto, imagino que esteja a fazer bem.
Uma das reportagens tinha a voz do Luís Garriapa, outro dos bons jornalistas da casa.
Quando o Garriapa começou na SIC, parecia um miúdo assustado. Mas deu para perceber que, debaixo da timidez, estava um repórter arguto e esforçado. Fiz tudo para que ficasse lá a trabalhar. Fez parte da minha equipa no “Casos de Polícia”. Gosto de ver que se mantém vivo, no reptilário…"

Outros blogues | Reconhecimento público

Banzai

Quero daqui saudar o camarada do Banzai que não se cansa de nos espreitar. E avisar o autor que tentei retirar uma imagem - ou até mesmo, vá lá - um pedaço de texto, com a intenção de ilustrar este post sobre o Banzai. Acontece que no Banzai é proibido «tirar fotocópias». Ouve lá, Kamikaze: achas bem limitares a liberdade de expressão a ti próprio?!...

quarta-feira, fevereiro 08, 2006

Valha-nos o Jumento

Plágio...

...mas consentido. Estes tipos do Jumento estão a subir, cada vez mais, na minha consideração. Além das observações pertinentes, brindam-nos com excelentes imagens sobre Cavaco Silva (entre outros). Muitas até parecem mesmo foto-montagens!...

terça-feira, fevereiro 07, 2006

Windows update

É o descalabro total

segunda-feira, fevereiro 06, 2006

Literatura médica

Regular a flora intestinal

Informação: "Dulcolax é o laxante preferido por milhões de pessoas devido à sua eficácia comprovada e ao seu mecanismo de acção. Dulcolax promove os movimentos naturais do intestino e, utilizado de forma correcta, pode ajudá-lo a reaver o seu ritmo fisiológico.
Para obter o efeito desejado, Dulcolax deve, como qualquer medicamento, ser tomado de acordo com as indicações do folheto informativo e, se necessário, do seu médico ou farmacêutico."

"De um modo geral, o Dulcolax drageias actua eficazmente num período de 6 a 12 horas e os supositórios em aproximadamente 30 minutos. O revestimento especial das drageias Dulcolax (resistente ao fluidos gástrico e intestinal), garante que o princípio activo só é libertado ao atingir o intestino grosso, não provocando desconforto gástrico."

manhãs

Said I'm strong now I know that I'm a leaverI l
ove the sound of you walking away
Mascara bleeds a blackened tear
And I am coldYes, I'm cold
But not as cold as you areI
love the sound of you walking away

sábado, fevereiro 04, 2006

A paciência tem limites, caramba!

Fosga-se

Ora bem, como é que explico isto sem ferir susceptibilidades?! Portanto... estão a ver um boletim? Ok, agora imaginem uma esferográfica. E depois o bico dessa esfrográfica a esboçar várias cruzes (2 estrelas e 5 números mágicos).
Bem... o resto, já se sabe: é ficar na fila, registar o boletim e esperar pela Marisa Cruz na noite de 6ª feira.
Acontece que, esta 6ª feira, a Marisa foi uma porreira. Entrou-me pela casa adentro, com um vestido azul (na verdade, era uma coisa com umas tiras finas a segurar as mamas) e disse os números mágicos.
Pronto... como é que hei-de dizer isto?! Olha, pronto... cá vai: aquela merda saiu-me a mim. Eu faço parte dos 3 gajos que mamaram os 183 milhões. Eu sou o tuga que arrecadou mais de 60 milhões!!!! E agora?! O que faço à puta da minha vida????!!...

sexta-feira, fevereiro 03, 2006

Contas de somar



+


=

Perguntas de laboratório

Ganho eu ou ganhas tu?

Ainda a propósito da vinda de Bill Gates a Portugal, ocorrem-me duas questões.
Primeira: quem ganha mais com o facto de Gates ter estado no nosso país - a Microsoft ou o nosso país?
Segunda: os acordos celebrados entre o Governo e Bill Gates não são incompatíveis com a instalação de algum (não muito!) software open source na Administração Pública?!
Este nosso mundo está cada vez mais estranho...

quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Filosofando


Chouriço

«Com uma vara de porcos, qualquer um consegue fazer um bom chouriço»

«O chouriço pode ser muito bom, mas nada vale se for colocado em sopa azeda»

C'oa breca! Há inventos do caneco...

No reino da xerografia

A fotocopiadora tem uma história curiosa. Os cientistas procuravam uma solução baseada na fotografia e na química, utilizando o mesmo processo da revelação dos rolos de fotografia. Mas foi a partir de uma outra área - a electroestática - que surgiu a tal solução...
Nos anos trinta, um físico descobriu que um pó negro se agrupava nos mesmos pontos das marcas existentes no papel. E resolveu apelidar esse processo de xerografia. O que, na prática, significava escrita seca. Mais tarde, uma empresa comprou o aparelho - o xerox. Foi justamente da xerox que nasceu a Xerox...

Areia para os olhos

Gates: operação de charme

O eco que se faz da vinda de Bill Gates a Portugal é impressionante. No espaço de 5 minutos, nos principais noticiários da noite, consigo apanhar as imagens de Gates na RTP 1, na SIC, na TVI, na SIC Notícias e na RTP N. Sublinho: no espaço de 5 minutos.
Julgo que a visita de Bill a esta pequena "província espanhola" é apenas uma de muitas. O gigante da Microsoft está a ser bem aconselhado: financia campanhas, aparece junto dos chefe de Estado e propõe-se celebrar uns quantos protocolos para projectos variados.
É assim que Bill se redime dos seus pecados. Recordando apenas alguns casos: a Microsoft, desde o seu início, impingiu o «Dos» à IBM; a Microsoft chegou a desenvolver interfaces "imitados" doutras companhias (da Apple, por exemplo); a Microsoft sempre se recusou a divulgar juntos dos clientes o código-fonte do Windows.
A vida tem destas coisas. Nem sempre a fortuna se faz pelos caminhos da honestidade...

quarta-feira, fevereiro 01, 2006

Palavras cozinhadas no laboratório

Hemisfério (Lágrima)

no hemisfério dos olhos
a imaginação passeia

doce migração dos lares

no hemisfério dos olhos
a memória registra o arco-íris
larga solidão dos reinos

no hemisfério dos olhos
o poema desencarna
fria calmaria dos becos

a língua no hemisfério dos olhos
nem imagina as migalhas de culpa
cuspindo vícios
rachando cabeças
afogando sombras

a lágrima no hemisfério dos olhos
nem imagina os restos de sonho
moldando passos
devorando sentidos
borrando tristezas

imaginar todo hemisfério
é revolver o inverso dos olhos
tudo descontar, à revelia
separar pedaços de crepúsculo
misturar pousos
romper acordos

todo hemisfério é imaginação
inocência gasta

vadia


R. Leontino Filho - Nascido em Aracati-Ceará (1961). Poeta e Professor de Literatura Brasileira na Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, atuando no Campus de Pau dos Ferros. É autor de Sagrações ao Meio e Cidade Íntima, entre outros livros de poemas.

Sugestão...

...para ilustrar o post abaixo

[ uma ilha desconhecida para todos. Menos para Ahab e Iglo. E é lá que está a cabana de férias dos dois Capitães. Em sonhos. Mas antes isso do que nada ]

José Saramago


Gostar é provavelmente a melhor maneira de ter, ter deve ser a pior maneira de gostar.

In O Conto da Ilha Desconhecida